beber, cair, levantar #01

porque a vida sem carboidrato é um pouco deprimente.
porque a vida flui e as viagens chegam.
porque a gente tem que comemorar.
e aí que uma transgressão leva a outra.
cabeça de gordo não muda rs. =P
fato: churrasco hoje me fez comer litros de carne mas demorei a achar suco e bebi refrigerante, e era aniversário então não dava pra ficar sem o pão de alho ou o brigadeiro ou o bolinho.
é…
agora é voltar pra linha!
metade dieta é melhor que nenhuma mas só vai me trazer meio resultado, então vamos de volta ao início da alimentação saudável, dos exercícios (que ainda não começaram porque dois passos já me matam)

e para estimular a persistência, deixo a história da Dani aqui:
(e pensar que eu conheci essa mocinha e nunca pensei que o início fosse esse! Dani, vc me inspira! obrigada! Bj na Laurinha!!)

não tira meu açúcar

é isso tio Dukan.

seguir suas regras dá um trabalhão.

mas até que curti proteínas. muito embora não tenha seguido à risca. comi açúcar todo dia, teve um dia que não teve jeito e rolou um macarrão porque era o que tinha no almoço da firma, e hoje de manhã rolou um pãozinho pequenino com bastante cream cheese (já que proteína pode!)

também foi difícil fazer essa coisa de sem elevador. vamos combinar que quem trabalha no turno noturno chega meio mortinha em casa para subir 10 andares de escada, ok?

tomar 2 litros de água é uma missão e tanto. vivo com garrafas pra lá e pra cá mas nunca fecho minha conta de tantos mililitros ao longo do dia.

a aveia comprei errado, obviamente. descobri lendo esse post aqui.

e portanto, sigo feliz com minha farinha de aveia. tá. nem tão feliz pq quando sinto a farinha me dá nos nervos mas tudo bem. eu aguento mas confesso que prefiro a aveia em flocos finos. #ficaadica e já tinha usado isso uma vez e me senti muito saudável e emagreci.

também não consegui andar nenhum desses dias.

em resumo posso dizer que fiz metade do que me propôs e mesmo assim, adivinha!!!

a balança hoje marcou 65,2 – incrível não?

segundo o teste que fiz no teu site, tio Dukan, era pra eu estar com mais. então pelo jeito, o treco dá certo. sigamos em frente.

rumo a ida a academia!

 

 

 

Muito prazer, Dukan.

Cansei.

Simples assim.

Resolvi tentar.

Comecei a ler o livro Eu não consigo emagrecer.

Fiz uma estimativa pelo site e fiz compras.

não é só uma tentativa é a certeza de sucesso.

dukan

Fui obrigada a mexer na estimativa pois o site fez com início em 01/08 e peso inicial 65Kg…mas tenhamos fé que os meus cálculos se assemelhem ao que espero.

[receita] Sopa de Tomate

Uma vez fiz um curso de sopas da Lets. Maravilhoso!
Depois dizem que sopa é coisa de doente, pois eu fiquei foi doente por sopas.
Daí que comprei lindos tomates italianos (porque os normais estavam feios) pra fazer dieta e comer salada mas esqueci os pobres dentro da geladeira (sim eu guardo dentro da geladeira!)
De repente, lembrei que iam estragar e que estava com fome: pimba! Pego a receita e vejo se dá para fazer: não dava, obviamente por falta de ingredientes e então fiz a Sopa de Tomate Pra Não Estragar!
(e como essa não é receita da Lets, posso publicar por aqui sem infringir direitos autorais – estamos de olho!)

Ingredientes:
Tomates sem as partes ruins, sem semente (as peles fiquei com preguiça de tirar)
Alho e azeite para temperar
Sal a gosto
Cenoura cortada (porque ia estragar também)

Como eu fiz:
coloquei azeite, alho e sal numa panela até corar (a casa fica cheirando a alho, mas e daí?) aí acrescentei a cenoura meio molenga sem casca e cortada em rodelas
Pus os tomates que já estavam meio partidos e mexi para pegar tempero. Achei melhor colocar mais sal e tampei a panela.
Pus um timer de 15 minutos e esperei.
Quando voltei, mexi, passei pro liquidificador e triiiiiiim
Tá pronta!

No fim, eu preferi salpicar um saquinho de queijo parmesão ralado (daqueles que a Spoleto te dá, sabe?) e humm… morri!

Testada e aprovada!

Lets, desculpa não seguir a receita (que é muito melhor, mas obrigada por me ensinar a misturar e fazer algo comível!)
Super recomendo os cursos da Lets: além de boa comida (porque você sai de lá bem alimentada de novos sabores), dá pra aprender a cozinhar delícias chiques práticas e ainda conhece gente legal! =) (e feliz!)

Casa tpm – relato

Quando soube do evento da revista tpm não pensei duas vezes e me inscrevi.

Não assino a revista, mas já tinha tido oportunidade de ler; já tinha gostado dos temas e da forma da escrita. Mas me apaixonei pelo Manifesto TPM!

Se alguém acredita que vai encontrar numa revista, qualquer revista, a fórmula para:

  • 1) ficar jovem para sempre,
  • 2) botar silicone sem risco,
  • 3) barriga zerada com aula de 8 minutos,
  • 4) ser linda, poderosa e feliz, aos 20, 30 e 40 anos,
  • 5) looks certeiros para ter sucesso no trabalho,
  • 6) pílulas que vão deixar cabelo, pele,corpo perfeitos,____________
  • 7) feitiço do tempo: tudo para adiar (e muito)_______________sua plástica,
  • 8) ler nas cartas como despertar sua força interior,
  • 9) ter qualquer homem, um superemprego, todo o tempo do mundo,
  • 10) alcançar sucesso, dinheiro, glamour… e todos os homens a seus pés,
  • 11) fazer qualquer homem se comprometer,
  • 12) a plástica light,
  • 13) desvendar 100 dilemas amorosos,
  • 14) superar a ex dele na cama,
  • 15) etc. etc. etc.

Enfim, se alguém acredita mesmo que isso tudo seja possível ou ao menos razoável, não precisa de uma revista. Precisa de ajuda profissional. Urgente. Então por que, com uma ou outra exceção, se insiste nessa cantilena? Pois é, todos os desatinos acima, absolutamente todos, estamparam capas recentes de publicações femininas. Inclusive a “plástica light” – que certamente engorda menos que a “plástica regular” e talvez mais que a “plástica zero”.

Olhando por outro ângulo: se uma empresa decidisse usar uma dessas frases para vender seu produto, o Procon entraria em ação. Propaganda enganosa. Essas promessas funcionam como uma versão cor-de-rosa daqueles anúncios antigos, em que médicos defendiam os benefícios do cigarro à saúde do fumante.

Se você está aqui (ótimo, teria sido estranho falar sozinho até agora), é porque quer ficar longe dessa conversa de comadres. Prefere ser tratada como mulher, não como mulherzinha. E você não está sozinha. Só de Tpm são 49 mil exemplares impressos, mais 40 mil seguidores no Twitter, 18 mil no Facebook e 230 mil visitantes no site.

Uma turma que se espanta quando lê “operação biquíni” na caixa de cereais (você só queria tomar seu café da manhã sossegada). Que quer autonomia para decidir o que fazer com o próprio corpo. Não se conforma em ganhar menos que o cara na mesma função. E ainda estranha tanta mulher meio pelada fazendo o papel de cenário em programas de TV.



Daí o Manifesto Tpm, escrito a muitas mãos aqui na redação dirigida pela Carol Sganzerla, com participação especial de Paulo Lima, Ciça Pinheiro, Nina Lemos, Rafaela Ranzani, Ana Paula Wheba e Denise Gallo.

Contra os novos clichês femininos e os velhos estereótipos, que cismam em se reinventar desde o tempo de nossas avós (aliás, devidamente homenageadas nas fotos do manifesto). Contra qualquer tentativa de enquadrar a mulher em um padrão, cercar seu desejo e diminuir suas possibilidades. Essas ideias dão o tom a uma série de eventos, ações e reportagens pelas próximas edições.

Se liberdade é ser a mulher que você quer ser, diz aí: você é livre?

Fernando Luna, diretor editorial

 

Incrível e verdadeiro. Não que eu não leia as outras revistas femininas, mas leio com crítica e tento tirar algo bom das chamadas e reportagens já sabendo que algumas são absurdas – como as dicas de Nova, que sempre ficam melhores nas mãos da Srta Bia.

Me joguei pra casa um pouco antes do horário e me arrependi de pegar um táxi. Aguardei não muito pacientemente na fila e entrei ansiosa para ganhar a assinatura de brinde!! (a louca das revistas)

fila da entrada

Irritei-me profundamente quando uma santa criatura masculina que achava que entendia de organização começou a chamar todos da letra A e depois todos da letra M e esses, mesmo tendo chegado depois de mim, entravam antes e começavam a curtir.

Assim que entrei, fui me inteirar do que havia para fazer além das palestras e achei um circuito Natura e unhas da mão da Risqué e rapidamente me inscrevi para os dois. Eram horários longe e nesse intervalo eu veria a casa e as palestras.

Ganhei o brinde da assinatura (obrigada revista tpm – amei o mimo) e ainda adquiri exemplares anteriores e até mesmo a edição do mês (a louca das revistas ataca novamente. alguém me manda praqueles programas de acumulação do Home and Health, please?)

No meio disso vi o @ksalsemvergonha chegando e consegui encontrar a Beth.

O Circuito Natura foi super legal. Passei por uma avaliação de pele, uma make e senti o cheirinho dos perfumes (amei o Humor número 5 que tem notas florais – #ficaadica de presente =P). Ganhei uns mimos da Natura que vou experimentar (e viciar, provavelmente) e achei o máximo porque nunca vou aos eventos pelos brindes e mimos mas confesso que sorrio quando recebo, ainda mais quando curto a empresa. [e curto a natura desde quando fui uma consultora muito embora não tenha tido sucesso nessa profissão =(] A nota triste ficou pela falta de um programa depois da Casa para aproveitar mais o make…

brindes

Depois, no Espaço Risqué, fiz as unhas com um esmalte vermelho chamado Tâmara e ganhei um drinque. Eu devia ter avisado que não bebo para não me dar um copo tão cheio. Estava bom, mas devolvi com mais da metade no copo – dar vexame não é algo que combina comigo. Também saí de lá com uns mimos de esmaltes apaixonantes e doida para comprar outros mais (lembrar de fazer limpeza nos antigos para o novo poder entrar).

palestras

As palestras foram o máximo! Entre uma frase e outra que me tocava, tuitava. Queria poder ver e rever tudo de novo. [Nota: sim, está tudo no ar, no site da Casa TPM] Sei que tem as transcrições e vou reler para escrever algo mais digno sobre os diversos temas abordados!

Foi ótima a tarde que tive e espero que mais eventos assim pipoquem por aí, mesmo que eu assista por streaming, porque é bom demais ouvir palestras que acrescentem luz ao meu túnel da vida!

Bolo de limão

Estava eu enrolando para estudar quando lembrei que:

  1. queria fazer um bolo de liquidificador
  2. tinha limão na geladeira estragando

Daí, corri no chef Google e desloquei umas receitas. Entre tantas, tuitei pra @dehbora e perguntei se a receita dela no @cozinhapequena que era de laranja daria certo se fosse de limão.

Adaptações feitas, fui pra cozinha. Adorei a massa e coloquei para cozinhar mas como nem tudo é perfeito: coloquei na prateleira muito alta e não cozinhou e eu abri o forno. Ou seja, ele que tava lindo e grandão pluft! abaixou um cadinho mas tenho fé que estará bom!

Fiz a calda…e coloquei quando tirei o bolo. Mas não aguentei esperar esfriar e provei! Ainda bem que não deu certo porque….tá muito bom!!! Queimei a língua! (literalmente)

Receita: Bolo de Limão

(receita adaptada daqui: Bolo de laranja)

Ingredientes:
– 4 ovos
– 2 limões
– 1 xícara (chá) de óleo
– 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
– 2 xícaras (chá) de açúcar
– 1 colher de sopa de fermento em pó

Bater no liquidificador. Primeiro os líquidos e depois os sólidos. (se quiser uma massa mais bonita despeje numa tigela e bata com fouet).

Calda:
– Suco de 2 limões
– 1 xícara (chá) de açúcar
– 1 colher (sopa) de mrgarina

Leve ao fogo baixo ate o ponto de fio

Minhas anotações do modo de fazer:

Bati tudo no liquidificador que era líquido. Aí despejei todos os sólidos e no próprio liquidificador eu mexi com fouet. Ficou uma massa linda mas quando pus na fôrma percebi que tinha açúcar não misturado e resolvi bater no liquidificador. A massa perdeu um pouco a sua beleza mas nunca a sua gostosura.

Pus no forno e como já falei lá em cima, teve esse probleminha aí.

A calda, não tinha manteiga sem sal como a receita original então eu coloquei margarina mesmo. Mexi até fazer fervura e me dei por satisfeita no meu olhômetro de ponto de fio. =P

Quando pronto joguei na massa e pronto!

…e minha casa tá cheirando a limão #adoro